21.1.04

hoje senti-me apaixonar... enquanto dançavas, pulavas, sorrias e a espaços cantavas, como uma criança. olhei-te e não consegui deixar de o fazer. pensei és fantástica e nesse momento encheste-me, completaste-me e fizeste-me acreditar que o amor acontece uma segunda vez. desejei-te, não o teu corpo suave, mas aquilo que tu és. uma paixão sem desejo.

depois olhaste-me e sentiste-te observada. sorriste, envergonhada. por momentos ficaste apenas fitando-me à espera que eu percebesse que não querias que te olhasse. depois pediste-me pára de olhar. sorri num quase riso de olhar atordoado. pensei és tu e antes de desviar o olhar observei o teu corpo e senti só podes ser tu.

amei-te num amor sem desejo. assim penso para afastar o sofrimento que me causarei por ti.