13.1.04

hoje, porque fiz uma viagem em vão, porque fui atrás de ti e tu ignoraste. porque esperei à porta de tua casa que tu saísses e tu não saíste. porque estou cansado de não ter dormido durante três dias. porque estou farto de comboios e das pessoas que viajam neles que só me deprimem ainda mais. estou farto de estar sempre a mais. estou farto de estar sempre só. FODA-SE! se não me queres por perto diz que não me queres por perto. escusava de ter saído de casa. por uma vez decidi agir e foi como se tivesse ficado no mesmo sítio. escusava de ter gasto oito contos no alfa pendular só porque achei que chegando mais rápido, te via mais depressa e mais depressa te devolvia para perto de mim. Mas nem assim. voltei com a mesma necessidade de chegar depressa para poder arremessar o meu corpo no sofá e lá ficar imóvel, numa total abstinência de viver.

estou derrotado. Porque achei que te ias dignar a abrir-me a porta, a perdoar-me, mas não... não podes fazer isso porque o teu orgulho te impede. voltei e quando o comboio parou numa qualquer estação (talvez Coimbra) levantei-me e fui a correr para a casa de banho para ter vergonha de mim mesmo. Saí de lá quando senti o comboio a andar de novo e quando retomei o controlo de mim mesmo. acho que a ideia de as pessoas na estação me verem no limiar do desespero me iria fazer chorar irremediavelmente até lisboa.

hoje, porque estou farto da apatia, tomei uma decisão.